3 Oficinas
Labirinto Eco-Sensorial
10 de Setembro de 2016
Fiães

rio_uima

A LOCAL vai estar presente no Labirinto Eco-Sensorial, a acontecer no Parque das Ribeiras do Uíma, dia 10 de setembro, das 10h00 às 22h00,com 3 oficinas:

FLORESTAS COMESTÍVEIS

IMG_4215Uma floresta comestível é um jardim produtivo de alimentos baseado num sistema natural.
Resulta da mimetização da estrutura e relações intrínsecas existentes numa floresta.
Não se deixem assustar pelo nome floresta pois esta técnica adequa-se a espaços relativamente pequenos e a escalas bastante grandes. A desconstrução e análise destas relações permite-nos criar sistemas alimentares auto-suficientes e abundantes.

Esta oficina não tem como objectivo plantar uma floresta comestível mas sim inspirar e plantar em cada participante a visão de que um sistema alimentar abundante não é coisa de outro mundo. Desenvolver capacidades de observação e análise assim como identificar algumas espécies comestíveis na flora autóctone. Facultar ferramentas de investigação para incentivar a implantação deste conhecimentos em espaços rurais e urbanos. + aqui.

BEBIDAS TÓNICAS – Kvass, Rejuvelac e Kefir de água

IMG_6103

IMG_6098

IMG_6096A prática tradicional da fermentação é uma maravilhosa forma de preservar alimentos mas também uma forma comprovada, pela história e pela ciência, de preservar a nossa saúde. Já Hipócrates dizia que “todas as doenças começam no intestino”. Consumir alimentos fermentados permite-nos aumentar a absorção de nutrientes e introduzir microorganismos benéficos no nosso sistema digestivo, preparando o
nosso sistema imunitário para o Outono que está a chegar. A fermentação permite ainda transformar ingredientes comuns em novas experiências gastronómicas.

Nesta oficina vamos falar dos benefícios da fermentação, da história desta arte culinária e aprender como várias culturas a incorporam nas suas dietas tradicionais. Ao preparar três tónicos distintos – Kvass, Rejuvelac e Kefir de água – vamos compreender como o uso de ingredientes locais e sazonais nos permite apreciar o ritmo das estações contribuindo também para uma saúde mais harmonizada com o ambiente. + aqui.

COMIDA DE VERDADE

IMG_2817A revolução verde, para além de ter causado um impacto devastador nos ecossistemas, aparece de mão dada com uma indústria alimentar apenas focada no lucro que se nos apresenta com alimentos e tecnologias nunca antes vistas: margarinas, monoglotamato de sódio, açúcar branco, irradiação, pasteurização, organismos geneticamente modificados…

Esta paisagem alimentar torna-se um perigo para a nossa saúde e para a saúde dos solos e da vida selvagem que nos rodeia.

Baseada na antropologia esta oficina procura resgatar os conhecimentos básicos da nutrição trazidas até nós por culturas tradicionais e confirmados pelo olhar contemporâneo da ciência. Vamos viajar nestas tradições e partilhar técnicas como a fermentação, a germinação, a confecção de caldos . Vamos compreender como podemos criar uma cozinha mais saudável que nos permita resgatar a nossa saúde e a dos ecossistemas que nos sustentam. + aqui.

Portal_Nacional_dos_Municipios_e_Freguesias_LabirintoEco-Sensorial20160809_220006

O Labirinto Eco-Sensorial é um evento gratuito de teatro sensorial, que apela à poética dos sentidos enquanto objeto e canal da construção de uma identidade eco sustentável. Este projeto, que marca o início de um novo ciclo de eventos, terá como palco o Corredor Ecológico do Uíma que será dinamizado com um mercado biológico, concertos intimistas, palestras, danças, terapias corporais e bioenergéticas, jogos infantis e sessões de showcooking e experiências sensoriais ao longo do rio para um grupo restrito de participantes.

O Parque das Ribeiras do Uíma é um corredor ecológico, integrado nas freguesias de Fiães e Lobão, concelho de Santa Maria da Feira. Espécies autóctones de fauna e flora desenvolvem-se livremente numa zona ribeirinha reabilitada pela Câmara Municipal, que constitui uma bolsa de biodiversidade de grande valor ecológico, paisagístico e económico.

Devolver o rio à população e sensibilizá-la para toda esta riqueza ambiental foi uma das prioridades da Autarquia. O parque foi dotado de acessibilidades (passadiço suspenso), sinalética com informação sobre a fauna e flora (disponível também em braille) e parque de manutenção, acolhendo várias ações de sensibilização e participação ao longo do ano. O objetivo da Autarquia é agora avançar para novas ações, com foco no desenvolvimento social e nos valores da sustentabilidade dos recursos naturais, através de manifestações culturais inovadoras e diferenciadoras como é o caso do Labirinto Eco-Sensorial.

O Labirinto Eco-Sensorial é organizado pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e Junta de Freguesia de Fiães, com o patrocínio do Grupo Piedade. A criação e direção artística do projeto é de Cátia Lopes e David Santos.

fonte da imagem thumbnail e banner aqui e do passadiço aqui.

comentários

comentários